Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O meu sótão é cor de rosa

Às vezes, de noite, subo ao telhado do sótão, sento-me a ver as luzes da cidade e o frenesim do fim dos dias e penso que gostava de ficar ali para sempre. L.T.

O meu sótão é cor de rosa

Às vezes, de noite, subo ao telhado do sótão, sento-me a ver as luzes da cidade e o frenesim do fim dos dias e penso que gostava de ficar ali para sempre. L.T.

Já não há palavras para tantas perdas

Quando um grande artista desaparece, nos deixa e parte sem aviso, eu fico assim... destroçada. Revejo o seu trabalho e a parte do qual me tocou mais fundo na alma. Mesmo sabendo que há músicas intemporais, existem aquelas que são menos comerciais mas tão ou mais soberbas. Por revolta à crueldade do destino e sua ironia, faço uma introspecção e chego à conclusão de que, para além da passagem que é esta vida, está um salto para o desconhecido que nos é imposto e/ou 'proposto' (sabemos lá nós).
Este senhor era grande, tal como todos os outros gigantes que nos deixaram..
E eis a nostalgia do momento... Unplugged 

 

 

28 de Dezembro de 2016

por Leonor Teixeira

(a Ametista)

Descansa em paz

Encontrei-te no outro dia. Foi há tão pouco tempo...

Estávamos no supermercado em caixas diferentes. Olhei para ti, acenaste-me e deixaste-me um sorriso. Consegui ler nos teus lábios 'está tudo bem'. Depois, o desencontro pelo meio da azáfama das compras. É essa a minha última lembrança de ti. O teu sorriso no meio da multidão. Quem imaginaria que irias partir em breve...
Fizeste parte de uma das fases da minha vida e nunca esquecerei a tua alegria contagiante e o teu dom, tão especial, para a música. Ouvir-te tocar bateria era simplesmente maravilhoso.
Desculpa se não estive presente no teu último adeus, não sabia a sua hora, mas confesso que prefiro recordar o teu sorriso a ver-te viajar num silêncio eterno para o desconhecido, aquele que todos tanto tememos. Mas talvez não tenha de haver despedida...
E porque há pessoas que não se esquecem... até já ou até sempre. Agora tu sabes.

Descansa em paz.

 

ao Pedro S.

19 de Dezembro de 2016

por Leonor Teixeira

(a Ametista)

por: Leonor T, a Ametista

img1514942427922(1).jpgo outro lado do sótão

queres entrar?

comentários arrecadados

  • Ametista

  • Ametista

    Verdade... memórias que já não voltam Beijinho

  • Anónimo

    Palavras muito bem escritas, como sempre. Adorei. ...

  • Anónimo

    Ao ler-te, chorei...não consigo escrever mais nada...

  • Happy

    A saudade de pessoas a quem queremos ou quisemos b...

esconderijos do sótão

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

os meus livros

ametistaleonor

ametistaleonor

IMG_20151228_150612.JPG

a posição d'o sótão